Hematita

A hematita é um mineral e uma forma comum de ferro óxido. É conhecido por seu distinto brilho metálico marrom-avermelhado a preto. O nome “hematita” é derivado da palavra grega “haima”, que significa sangue, devido à sua cor avermelhada quando em pó ou na forma de grão fino.

A hematita tem fórmula química Fe2O3, indicando que consiste em dois átomos de ferro (Fe) ligados a três átomos de oxigênio (O). Possui alto teor de ferro e é um dos minérios de ferro mais abundantes encontrados na Terra. É freqüentemente encontrado em áreas sedimentares, metamórficas e Rochas ígneas.

Uma das características notáveis ​​da hematita é seu traço. Quando a hematita é riscada em uma superfície áspera, ela deixa uma mancha marrom-avermelhada, que a distingue de outras de aparência semelhante. minerais. Esta faixa é um recurso de identificação útil para hematita.

A hematita tem sido usada por humanos há milhares de anos devido às suas propriedades distintas. Tem sido utilizado como pigmento, produzindo uma cor avermelhada em tintas e corantes. Além disso, a hematita é uma fonte significativa de minério de ferro e foi extraído por seu teor de ferro. O ferro extraído da hematita é usado na produção de aço, transporte, construção e diversas aplicações industriais.

Além de seus usos práticos, a hematita também é apreciada por suas propriedades metafísicas. Acredita-se que tenha qualidades de aterramento e proteção, promovendo força, coragem e vitalidade. Algumas pessoas usam a hematita como pedra para meditação, acreditando que ela ajuda a focar e equilibrar a energia.

No geral, a hematita é um mineral versátil com uma longa história de uso humano. Seja por suas aplicações industriais, fins artísticos ou propriedades metafísicas, a hematita continua sendo valorizada e apreciada por suas características únicas.

é preto ou prata cinza, marrom a marrom avermelhado ou vermelho. Existem diversas variedades. Entre eles; minério de rim, martita, rosa de ferro. Existem diferentes formas, no entanto, todas elas têm uma linha vermelha ferrugem. É mais duro que o ferro puro, mas pode quebrar rapidamente.

Grupo Mineral: Grupo hematita.

Nome: Do grego para sangue, em alusão à sua cor.

Polimorfismo & Série: Dimorfo com maghemita.

Associação: Ilmenite, rutilo, magnetita (metamórfico e ígneo); goethite, siderita, lepidocrocita (sedimentar).

Propriedades Químicas da Hematita

A hematita, de fórmula química Fe2O3, apresenta diversas propriedades químicas que contribuem para suas características e comportamento. Aqui estão algumas das principais propriedades químicas da hematita:

  1. Composição: A hematita consiste em átomos de ferro (Fe) e oxigênio (O), com dois átomos de ferro ligados a três átomos de oxigênio em cada unidade de fórmula (Fe2O3).
  2. Teor de Ferro: A hematita é uma fonte rica em ferro, normalmente contendo cerca de 70% de ferro em peso. Esse alto teor de ferro o torna um minério importante para a extração de ferro e produção de aço.
  3. Estrutura de cristal: A hematita cristaliza no sistema cristalino trigonal, formando cristais romboédricos. Sua estrutura cristalina consiste em átomos de oxigênio compactados com íons de ferro ocupando posições intersticiais.
  4. Estabilidade: A hematita é um composto estável em condições normais. É resistente a produtos químicos intemperismo e permanece relativamente inalterado durante longos períodos de tempo.
  5. Propriedades redox: A hematita pode sofrer reações redox, o que significa que pode dar e aceitar elétrons. Pode ser reduzido para formar magnetita (Fe3O4) ou ferro metálico na presença de agentes redutores.
  6. Propriedades magnéticas: A hematita pura não é magnética, mas certas amostras de hematita podem apresentar magnetismo fraco devido à presença de pequenas quantidades de impurezas de magnetita. Essas amostras de hematita magnética são frequentemente usadas em joias e aplicações terapêuticas.
  7. Comportamento Ácido-Base: A hematita é insolúvel em água e na maioria dos ácidos. É estável e não é afetado por ácidos fracos como ácido clorídrico diluído ou ácido sulfúrico. No entanto, ácidos concentrados e álcalis fortes podem atacar e dissolver a hematita com o tempo.
  8. reatividade: A hematita pode reagir com vários produtos químicos sob condições apropriadas. Por exemplo, pode reagir com monóxido de carbono (CO) para produzir ferro metálico e dióxido de carbono (CO2) no processo conhecido como redução da hematita.

Essas propriedades químicas contribuem para o comportamento único e as aplicações da hematita em vários campos, incluindo indústria, geologia e ciência dos materiais.

Propriedades Físicas da Hematita

Cor Cinza metálico, fosco a vermelho brilhante
Risca Vermelho brilhante para vermelho escuro
Brilho Metálico a esplêndido
Decote nenhum
Diafaneidade Opaco
Dureza de Mohs 6.5
Gravidade específica 5.26
Propriedades de diagnóstico Magnético após o aquecimento
Sistema Cristal trigonal
Despedida Partidas em {0001} e {1011} devido à geminação. Divisão cúbica exclusiva em massas e grãos na Franklin Mine, Franklin, NJ.
Tenacidade Frágil
Fraturar Irregular/irregular, subconcoidal
Densidade 5.26 g/cm3 (medido) 5.255 g/cm3 (calculado)

Propriedades ópticas da hematita

Formato Anisotrópica
Anisotropismo Distinto
Cor / Pleocroísmo vermelho acastanhado a vermelho amarelado
Geminação Gêmeos de penetração em {0001} ou com {1010} como um plano de composição. Frequentemente exibe geminação lamelar em {1011} na seção polida
sinal óptico Uniaxial (–)
Birefringence δ = 0.280
emergencial Muito alto

Ocorrência e fontes naturais

A hematita ocorre em uma variedade de configurações geológicas e é um dos minerais de ferro mais abundantes encontrados na Terra. É amplamente distribuído e pode ser encontrado em diferentes tipos de rochas e depósitos. Aqui estão algumas das fontes naturais e ocorrências de hematita:

  1. Depósitos Sedimentares: A hematita é comumente encontrada em rochas sedimentares, especialmente aqueles de origem química ou bioquímica. Forma-se como precipitado a partir de soluções aquosas ou como resultado de reações químicas em ambientes aquosos. Depósitos sedimentares de hematita podem ocorrer em formações ferríferas bandadas (BIFs), que são importantes fontes de minério de ferro.
  2. Veias Hidrotermais: A hematita também pode ser encontrada em veios hidrotermais, que se formam quando fluidos quentes ricos em minerais migram através de fraturas em rochas e depositam minerais. Nestes ambientes, a hematita pode se formar junto com outros minerais, como quartzo, calcite, e sulfetos.
  3. Metamorfismo de Contato: A hematita pode ser formada por metamorfismo de contato, que ocorre quando as rochas são submetidas a altas temperaturas e condições de baixa pressão próximas a intrusões ígneas. O calor da intrusão altera as rochas circundantes, levando à formação de veios ou nódulos de hematita.
  4. Intemperismo e Erosão: A hematita pode ser formada como resultado do intemperismo e da erosão de rochas contendo ferro. Quando os minerais ricos em ferro nas rochas são expostos ao oxigênio e à água ao longo do tempo, eles podem oxidar e se transformar em hematita. Este processo é comumente observado em perfis de solo e afloramentos intemperizados.
  5. Hematita marciana: A hematita também foi identificada no planeta Marte. Na verdade, os depósitos de hematita em Marte desempenharam um papel significativo ao sugerir a presença passada de água no planeta. Acredita-se que a hematita encontrada em Marte tenha se formado em antigos ambientes aquosos, indicando a possibilidade de passagem de água líquida na superfície do planeta.

Vale a pena notar que a hematita pode ocorrer em várias formas e aparências, como botrioidais (globulares), tabulares, maciças ou como flocos micáceos. Essas diferentes formas contribuem para a diversidade de ocorrências de hematita na natureza.

Devido à sua abundância e ampla distribuição, a hematita serve como uma importante fonte de minério de ferro para a indústria siderúrgica. É extraído em muitos países, incluindo Austrália, Brasil, China, Índia, Rússia e Estados Unidos, entre outros.

Formação geológica da hematita

A hematita pode se formar através de vários processos geológicos, dependendo do ambiente e das condições específicas. Aqui estão algumas das principais formações geológicas associadas à hematita:

  1. Formações de Ferro Bandadas (BIFs): Uma das fontes significativas de hematita são as formações ferríferas em faixas. Os BIFs foram formados durante a era Pré-cambriana, entre 3.8 bilhões e 1.7 bilhões de anos atrás. Essas formações consistem em faixas alternadas de minerais ricos em ferro, incluindo hematita, e Chert ou camadas ricas em sílica. Os BIFs se formaram em oceanos antigos como resultado da precipitação de ferro e sílica da água do mar, frequentemente associados à atividade de bactérias oxidantes de ferro. Com o tempo, essas camadas foram compactadas e litificadas em Rocha sedimentar.
  2. Processos hidrotermais: A hematita também pode ser formada através de processos hidrotérmicos, onde fluidos quentes e ricos em minerais circulam através de fraturas ou falhas em rochas. Esses fluidos geralmente carregam ferro dissolvido e outros elementos. Quando os fluidos esfriam e reagem com as rochas circundantes, a hematita pode precipitar e formar veios ou depósitos de substituição. A hematita hidrotermal é comumente associada a outros minerais, como quartzo, calcita e sulfetos.
  3. Intemperismo e Oxidação: A hematita pode se formar como resultado do intemperismo e da oxidação de minerais contendo ferro nas rochas. Quando os minerais de ferro são expostos ao oxigênio e à água por longos períodos, eles sofrem reações químicas que conduzir para a conversão de ferro em hematita. Este processo é especialmente proeminente em ambientes com abundância de oxigênio e umidade, como climas tropicais ou úmidos. O intemperismo de rochas ricas em ferro, como basalto ou rochas contendo magnetita, pode resultar na formação de solos ricos em hematita e depósitos residuais.
  4. Processos metamórficos: A hematita também pode se formar durante o metamorfismo, processo pelo qual as rochas sofrem mudanças de temperatura e pressão. Sob condições específicas, como no metamorfismo de contato próximo a intrusões ígneas, os minerais contendo ferro podem reagir e se transformar em hematita. Esta hematita metamórfica é frequentemente encontrada em veios ou nódulos associados a rochas alteradas.

É importante notar que a hematita pode se formar em vários ambientes geológicos, e os mecanismos específicos de formação podem variar dependendo das condições locais. A presença de hematita pode fornecer informações valiosas sobre a história geológica e os processos que ocorreram em uma determinada área.

Minerais associados e formações rochosas

A hematita é frequentemente associada a certos minerais e formações rochosas. Sua ocorrência ao lado desses minerais pode fornecer pistas valiosas sobre os processos e condições geológicas de uma determinada área. Aqui estão alguns dos minerais comuns e formações rochosas associadas à hematita:

  1. quartzo: O quartzo é freqüentemente encontrado ao lado da hematita. Esses dois minerais geralmente se formam em veios hidrotermais e podem ocorrer juntos como preenchimento de veios ou como cristais entrelaçados. A combinação de hematita e quartzo é esteticamente agradável e procurada por colecionadores.
  2. Magnetita: A magnetita (Fe3O4), outro mineral de óxido de ferro, é frequentemente associada à hematita. Ambos os minerais são comumente encontrados em formações ferríferas bandadas (BIFs) e podem ocorrer juntos como camadas alternadas dentro da rocha. A magnetita também é conhecida por alterar e oxidar em hematita por meio de processos de intemperismo.
  3. Limonita: Limonita é uma mistura de vários óxidos de ferro, incluindo hematita, goethite, e outros minerais hidratados. Muitas vezes ocorre como um material marrom amorfo ou terroso associado a rochas e solos ricos em ferro intemperizados. Hematita e limonita podem ser misturadas ou transitar uma na outra.
  4. Chert: Chert, um tipo de sílica microcristalina (SiO2), é comumente associada à hematita em formações ferríferas em faixas. Os BIFs consistem em camadas alternadas de hematita e sílex, resultantes da precipitação de minerais ricos em ferro e sílica em ambientes marinhos antigos.
  5. Siderita: Siderita (FeCO3) é um mineral de carbonato de ferro que pode ocorrer junto com a hematita. É freqüentemente encontrado em ferro sedimentar depósitos de minério, onde se forma como resultado de reações químicas entre fluidos ricos em ferro e minerais de carbonato. A siderita pode ser encontrada misturada com hematita ou como camadas separadas dentro de uma formação rochosa.
  6. Goethita: Goethita (FeO (OH)) é outro mineral comum de óxido de ferro frequentemente associado à hematita. É freqüentemente encontrado em solos, rochas intemperizadas e depósitos minerais. A goethita e a hematita podem ocorrer juntas, formando minerais de óxido de ferro mistos ou como fases distintas dentro de uma formação geológica.
  7. Formações Ferríferas Bandadas (BIFs): As formações ferríferas bandadas, como mencionado anteriormente, são importantes formações rochosas associadas à hematita. Essas formações consistem em faixas alternadas de minerais ricos em ferro, como hematita e magnetita, e camadas ricas em sílica. Os BIFs são uma fonte significativa de minério de ferro e fornecem informações sobre a história geológica da Terra.

Esses minerais e formações rochosas associadas fornecem contexto importante e compreensão dos processos geológicos e ambientes nos quais a hematita é formada. Eles também desempenham um papel na importância econômica da hematita como minério de ferro e influenciam a aparência geral e a composição dos depósitos ricos em hematita.

Usos Industriais da Hematita

A hematita é um mineral importante em diversas aplicações industriais, principalmente devido ao seu alto teor de ferro. Aqui estão alguns dos principais usos industriais da hematita:

  1. Minério de ferro: A hematita é uma das principais fontes de minério de ferro. É amplamente explorado por seu teor de ferro, que é extraído e processado para produzir ferro e aço. Ferro e aço são materiais vitais usados ​​na construção, manufatura, transporte e muitas outras indústrias.
  2. Produção de Aço: A hematita é um ingrediente chave na produção de aço. É usado como matéria-prima primária de minério de ferro para altos-fornos. O ferro extraído da hematita é combinado com outros materiais, como coque (carbono) e calcário, no alto-forno para produzir ferro fundido. Este ferro fundido é então convertido em aço através de vários processos de refino.
  3. Indústria de pigmentos e tintas: A hematita também é usada como pigmento na indústria de tintas e pigmentos. Sua distinta cor marrom-avermelhada a preta, bem como sua capacidade de fornecer opacidade e durabilidade, o tornam adequado para a produção de pigmentos vermelhos e marrons. Os pigmentos de hematita são usados ​​em diversas aplicações, incluindo tintas, revestimentos, tintas de impressão, plásticos e cerâmicas.
  4. Joias e uso ornamental: A hematita é usada há séculos em joias e objetos ornamentais. Seu brilho metálico e cor escura o tornam uma escolha popular para miçangas, pingentes e outros componentes de joias. As joias de hematita são conhecidas por seu apelo terroso e costumam ser usadas por suas propriedades de aterramento e equilíbrio.
  5. Aplicações Magnéticas: Certas formas de hematita apresentam propriedades magnéticas fracas, tornando-as adequadas para aplicações magnéticas. A hematita magnética, também conhecida como hematina ou “pedras magnéticas”, é frequentemente usada para criar joias magnéticas, como pulseiras e colares. Embora as propriedades magnéticas da hematita sejam relativamente fracas, elas ainda são utilizadas em certos produtos terapêuticos e relacionados a ímãs.
  6. Abrasivos e Compostos de Polimento: A hematita é usada como material abrasivo em diversas aplicações. O pó de hematita finamente moído é usado como abrasivo em compostos de polimento, acabamento de metais e preparação de superfícies. Pode ser usado para polir metais, vidro, cerâmica e pedras preciosas.
  7. Tratamento de Água: A hematita tem sido utilizada em processos de tratamento de água, principalmente para remoção de contaminantes como arsênico e metais pesados. Sua alta área superficial e reatividade o tornam eficaz na adsorção e remoção de impurezas da água.

Estes são apenas alguns dos muitos usos industriais da hematita. Sua abundância, alto teor de ferro e propriedades distintas o tornam um mineral valioso para uma ampla gama de aplicações em setores como metalurgia, construção, manufatura e ciência de materiais.

Distribuição

A hematita é amplamente distribuída pelo mundo, podendo ser encontrada em diversos países e formações geológicas. Aqui estão algumas regiões e países notáveis ​​conhecidos por seus depósitos de hematita:

  1. Australia: A Austrália é um dos principais produtores mundiais de hematita. Os principais depósitos de hematita são encontrados na Austrália Ocidental, particularmente na região de Pilbara. Pilbara é conhecida por suas extensas minas de minério de ferro, incluindo aquelas em Hamersley Range, Mount Tom Price e Paraburdoo.
  2. Brasil: O Brasil é outro importante produtor de hematita, principalmente no estado de Minas Gerais. A região do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais é conhecida por suas vastas jazidas de hematita, juntamente com outras minerais de minério de ferro. A Mina de Carajás, localizada no estado do Pará, é uma das maiores minas de hematita do mundo.
  3. China: A China é um grande produtor e consumidor de hematita. O país possui extensos depósitos de hematita, encontrados principalmente nas províncias de Liaoning, Hebei, Shanxi e Anhui. Os enormes depósitos de hematita na China contribuem significativamente para a indústria siderúrgica do país.
  4. Índia: A Índia é um dos maiores produtores de hematita e minério de ferro do mundo. O estado de Odisha, particularmente os distritos de Keonjhar e Sundargarh, é conhecido pelos seus ricos depósitos de hematita. Outros estados como Jharkhand, Chhattisgarh e Karnataka também possuem recursos significativos de hematita.
  5. Rússia: A Rússia possui depósitos substanciais de hematita, com ocorrências importantes na Anomalia Magnética de Kursk nas regiões de Kursk e Belgorod. Estes depósitos fazem parte dos extensos recursos de minério de ferro da região e desempenham um papel crucial na produção de ferro e aço da Rússia.
  6. Estados Unidos: Nos Estados Unidos, depósitos de hematita podem ser encontrados em diversas regiões. A região do Lago Superior, incluindo Minnesota, Michigan e Wisconsin, é conhecida por sua cordilheira Mesabi, rica em hematita, que tem sido uma fonte significativa de minério de ferro para a indústria siderúrgica dos EUA. Outros estados, como Nova York, Arkansas e Missouri, também apresentam ocorrências de hematita.
  7. África do Sul: A África do Sul abriga depósitos significativos de hematita, particularmente na província do Cabo Setentrional. A Mina Sishen, localizada na área de Kathu, é uma das maiores minas de hematita a céu aberto do mundo.

Além desses países, a hematita também é encontrada em muitas outras regiões do mundo, incluindo Canadá, Suécia, Ucrânia, Venezuela, Irã e Cazaquistão, entre outros. A ampla distribuição do mineral reflete sua abundância e importância como recurso de minério de ferro em várias partes do mundo.

pedra preciosa hematita

A hematita às vezes é usada como gema devido ao seu brilho metálico e aparência marcante. No entanto, é importante observar que a hematita não é uma pedra preciosa tradicional como diamantes ou rubis. Em vez disso, é classificado como um mineral de óxido de ferro com qualidades semelhantes a pedras preciosas.

Gemas de hematita são normalmente polidas em cabochões ou contas para uso em joias. Aqui estão alguns pontos-chave sobre a hematita como pedra preciosa:

  1. Aparência: A hematita tem uma cor distinta de cinza metálico a preto prateado. Sua superfície pode exibir um alto brilho metálico, muitas vezes lembrando metal polido. A pedra preciosa também pode apresentar uma cor marrom-avermelhada quando polida, conhecida como “hematita vermelha”.
  2. Polimento e Corte: A hematita geralmente é moldada em cabochões lisos e arredondados, que mostram sua superfície brilhante. Também pode ser facetado, embora seja menos comum. As contas de hematita são populares para uso em pulseiras, colares e brincos.
  3. Tamanho e forma: As gemas hematita podem variar em tamanho e formato, dependendo do uso desejado e do design da joia. Os cabochões podem variar de pequenos a grandes, enquanto as contas vêm em vários tamanhos e formatos, como esferas, ovais e rondelles.
  4. Uso de joias: As gemas hematita são comumente usadas em joias por sua aparência única. Eles podem ser colocados em anéis, pingentes, brincos e pulseiras, como peças independentes ou combinados com outras pedras preciosas ou metais para contraste e apelo visual.
  5. Propriedades Metafísicas e Espirituais: A hematita está associada ao ancoramento, proteção e equilíbrio de energias nas crenças metafísicas. Acredita-se que melhora o foco, aumenta a autoconfiança e proporciona uma sensação de estabilidade. Algumas pessoas usam joias de hematita por suas supostas propriedades energéticas e curativas.
  6. Cuidado e manutenção: As gemas de hematita são relativamente duráveis, mas podem ser suscetíveis a arranhões e danos causados ​​por manuseio brusco ou produtos químicos agressivos. É aconselhável evitar a exposição das joias de hematita a agentes de limpeza agressivos e substâncias ácidas. Para limpar pedras preciosas de hematita, use um pano macio ou água com sabão neutro e depois seque-as suavemente.

É importante comprar gemas de hematita de fontes confiáveis ​​para garantir sua autenticidade e qualidade. Embora a hematita possa não ter a mesma raridade ou valor das pedras preciosas tradicionais, sua aparência única e associações metafísicas a tornam uma escolha atraente para os entusiastas de joias.

Referências

  • Bonewitz, R. (2012). Rochas e minerais. 2ª ed. Londres: DK Publishing.
  • Handbookofmineralogy.org. (2019). Manual de Mineralogia. [online] Disponível em: http://www.handbookofmineralogy.org [Acessado em 4 de março de 2019].
  • Mindat.org. (2019). Hematita: Informações minerais, dados e localidades.. [online] Disponível em: https://www.mindat.org/ [Acessado. 2019].
Sair da versão móvel